sexta-feira, 20 de setembro de 2019

CNBB emite nota sobre o enfraquecimento da participação social nos conselhos paritários

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu nota, na tarde desta quinta-feira, 19 de setembro, sobre o enfraquecimento da participação da sociedade civil brasileira nos conselhos paritários, legítimos espaços de participação e controle social das políticas públicas.
No documento, a entidade afirma que “o governo não pode agir sozinho. A sociedade civil tem que participar. Não se pode desmontar as estruturas de participação social que exercem papel fundamental para nossa nação. Os clamores do povo, suas necessidades e a sensibilidade social vêm exatamente dessa participação e impactam a formulação das políticas públicas”.
Conheça a íntegra da nota:
Nota sobre os Conselhos Paritários
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) acompanha com apreensão a postura que o Executivo Federal vem adotando em relação aos conselhos paritários, legítimos organismos de participação popular na gestão da sociedade brasileira.

A recente publicação do Decreto nº 10.003/19, que altera procedimentos no Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA), explicita esse modus operandi. A medida, de maneira abrupta, destituiu os conselheiros da sociedade civil, legitimamente eleitos e no exercício do mandato vigente. Além disso, violou o princípio da democracia participativa, oriundo da Constituição Federal, demonstrando uma equivocada compreensão dessa questão.
O governo não pode agir sozinho. A sociedade civil tem que participar. Não se pode desmontar as estruturas de participação social que exercem papel fundamental para nossa nação. Os clamores do povo, suas necessidades e a sensibilidade social vêm exatamente dessa participação e impactam a formulação das políticas públicas.
Os bispos do Brasil exortam todos os conselheiros e conselheiras, ligados às diversas instâncias governamentais do nosso país, a manterem a esperança. Acreditando na força do diálogo, esperam a revisão do decreto 10.003/19, bem como da postura em relação aos conselhos paritários. A cidadania e a democracia participativa contribuem para a construção de uma nação mais justa, fraterna, solidária e democrática.

Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, continue intercedendo pelo nosso País.
Brasília-DF, 19 de setembro de 2019
Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte – MG
Presidente da CNBB
Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre – RS
1º Vice-Presidente da CNBB
Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima – RR 2º Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo Auxiliar de S. Sebastião do Rio de Janeiro – RJ
Secretário-Geral da CNBB

terça-feira, 17 de setembro de 2019

A compaixão é a linguagem de Deus, afirma Papa Francisco

Compaixão e verdadeira justiça: esses foram os dois conceitos sobre os quais o Papa Francisco refletiu na homilia da Missa celebrada nesta terça-feira, 17 de setembro, na Casa Santa Marta.

Para o Pontífice, uma leva à outra. “A compaixão faz ver as realidades como são; a compaixão é como a lente do coração: faz-nos entender realmente as dimensões”.

“E no Evangelho, Jesus sente muitas vezes compaixão. A compaixão também é a linguagem de Deus. Não começa, na Bíblia, a aparecer com Jesus: foi Deus quem disse a Moisés ‘vi a dor do meu povo’; é a compaixão de Deus, que envia Moisés a salvar o povo”.

Por isso, Francisco enfatizou que “nosso Deus é um Deus de compaixão, e a compaixão é – podemos dizer – a fraqueza de Deus, mas também a sua força. Aquilo que de melhor dá a nós: porque foi a compaixão que o levou a enviar o Filho a nós. É uma linguagem de Deus, a compaixão”, assegurou.

O Santo Padre rejeitou que a compaixão possa ser identificada com um "sentimento de pena". De fato, é "envolver-se no problema dos outros, é arriscar a vida ali".
 
Diante da compaixão, como linguagem de Deus, o Papa contrapôs a indiferença que, muitas vezes, "é a linguagem humana".
“A nossa indiferença. Quantas vezes olhamos para o outro lado… E assim fechamos a porta para a compaixão. Podemos fazer um exame de consciência: eu habitualmente olho para o outro lado? Ou deixo que o Espírito Santo me leve para o caminho da compaixão?”.
Finalmente, o Papa se referiu a uma palavra presente no Evangelho do dia e na qual a compaixão se encontra com a justiça: restituir. “Restituir é um ato de justiça. A compaixão nos leva pelo caminho da verdadeira justiça”.
 
“É preciso sempre devolver àqueles que têm certo direito, e isso nos salva sempre do egoísmo, da indiferença, do fechamento em nós mesmos”.
O Papa Francisco terminou pedindo que “o Senhor tenha também compaixão de cada um de nós: nós precisamos disso”.
Evangelho comentado pelo Papa Francisco:
Lucas 7,11-17
Naquele tempo, 11Jesus dirigiu-se a uma cidade chamada Naim. Com ele iam seus discípulos e uma grande multidão. 12Quando chegou à porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único; e sua mãe era viúva. Grande multidão da cidade a acompanhava. 13Ao vê-la, o Senhor sentiu compaixão para com ela e lhe disse: “Não chores!”
14Aproximou-se, tocou o caixão, e os que o carregavam pararam. Então, Jesus disse: “Jovem, eu te ordeno, levanta-te!” 15O que estava morto sentou-se e começou a falar. E Jesus o entregou à sua mãe. 16Todos ficaram com muito medo e glorificavam a Deus, dizendo: “Um grande profeta apareceu entre nós e Deus veio visitar o seu povo”. 17E a notícia do fato espalhou-se pela Judeia inteira e por toda a redondeza.
Fonte: acidigital

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

12º Encontro Nacional de Arquitetura e Arte Sacra bate recorde no número de inscrições

O 12º Encontro Nacional de Arquitetura e Arte Sacra, promovido pelo Setor Espaço Litúrgico da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), registrou recorde no número de inscritos. Ao total, 400 pessoas irão participar do encontro, que acontece nos dias 17 a 21 de setembro, em Castanhal, no Pará.
Com a intenção de estimular o debate acadêmico e interdisciplinar sobre a dignidade dos espaços de celebração, bem como a importância da preservação do patrimônio artístico e cultural, o evento reunirá pessoas envolvidas em construções, reformas e decorações das igrejas. Há ainda aqueles que desejam aprofundar a relação entre liturgia e arte, como decoradores, organizadores do espaço celebrativo para casamentos e formaturas e técnicos de som e iluminação.
O assessor do Setor Espaço Litúrgico, padre Thiago Faccini, afirma que poucas edições do encontro foram realizadas no Norte do país e que essa era uma oportunidade de levar uma reflexão sobre a importância do espaço litúrgico. “O desejo é estimular que profissionais possam trabalhar e investir nesse tema, mostrando que para se construir um espaço celebrativo tem orientações e normas específicas, então esses encontros ajudam a divulgar e refletir sobre isso”, diz.
O bispo de Castanhal, dom Carlos Verzeletti, afirmou ser uma honra acolher o encontro. “Eu estou muito convencido de que o espaço litúrgico é fundamental para uma boa celebração, porque o lugar onde nos encontramos ele tem que transmitir logo a fé que nós cremos, por isso, nós temos que nos sentir em casa. O espaço, a arquitetura, tudo que faz parte tem que nos falar da fé que nós cremos, da fé que nós vivemos”, garante o bispo.
Para debater temas específicos foram convidados conferencistas para participar do encontro. Um deles é o jesuíta, padre Marco Ivan Rupnik, dedicado à arte e espiritualidade. No Brasil, está à frente do programa iconográfico da Catedral de Castanhal, no Pará. Outra convidada é a diretora da Editora Lipa e do Atelier do Centro Aletti, Maria Campatelli.
Além das conferências principais, durante o encontro também haverá oficinais de diversos temas como iluminação; enculturação; os lugares da ação litúrgica; as Comissões de Arquitetura e Arte Sacra; a Iniciação Cristã nas tradições Siríaca, Oriental e Bizantina; o lugar do Batismo; Vida eclesial e praxe pastoral a partir do Batismo.
Por ser a área do espaço litúrgico e arte sacra muito ampla, padre Thiago afirma que a programação do evento contempla também as comunicações científicas. “É uma maneira que a gente tem de estimular os estudantes de pós-graduação, mestrado, doutorado que estão pesquisando nessa área, porque infelizmente nós temos muito pouco escrito sobre isso, então as comunicações científicas são para partilhar aquilo que está sendo pesquisado e receber contribuições também”, explica.
 
“A arte como expressão da vida litúrgica”
Durante o 12º Encontro Nacional de Arquitetura e Arte Sacra será lançado o livro “A arte com expressão da vida litúrgica”. A iniciativa é fruto das conferências do 11º ENAAS que foram transcritas, resultando nas páginas do livro. Em cada capítulo, o leitor será provocado a uma mudança de paradigmas, sobretudo ao compreender a origem da arte cristã e como deve ser hoje a arte a serviço da liturgia.
Para isso, o autor o padre Marco Ivan Rupnik, dedica-se a refletir sobre o símbolo como a coisa mais original que os cristãos introduziram na cultura mundial e, em seguida, disserta sobre a estrutura do edifício eclesial, percorrendo a história e resgatando a Eucaristia como fundamento para a criação arquitetônica e artística do espaço celebrativo.  O livro já está disponível para compra no site da Editora da CNBB.
Fonte:CNBB

sábado, 14 de setembro de 2019

Hoje começa a novena de São Pio de Pietrelcina, o sacerdote dos estigmas

 
 
“Coloque vossa confiança na divina bondade de Deus e tenha certeza de que a terra e o céu falharam antes da proteção de vosso Salvador”, dizia o franciscano capuchinho São Pio de Pietrelcina, que recebeu os estigmas de Cristo em seu caminho de santificação.

Próximos a sua festa que é celebrada em 23 de setembro, apresentamos uma novena de preparação e em sua honra, cortesia da Editora Cléofas.

Coroa ao Sagrado Coração de Jesus

1. Ó meu Jesus, que dissestes: “Em verdade vos digo, pedi e recebereis, procurai e achareis, batei e ser-vos-á dado!” Eis que bato, procuro e peço a graça. Pai Nosso Ave Maria e Glória. Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

2. Ó meu Jesus, que dissestes: “Em verdade, vos digo, qualquer coisa que pedis ao meu Pai em meu nome, Ele vo-lo concederá!” Eis que ao Vosso Pai, em Vosso nome, eu vos peço a graça. Pai Nosso Ave Maria e Glória. Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

3. Ó meu Jesus, que dissestes: “Em verdade, vos digo, passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão!” Eis que, apoiado na infalibilidade das Vossas santas palavras, eu Vos peço a graça. Pai Nosso Ave Maria e Glória. Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

Oração: Ó Sagrado Coração de Jesus, a quem uma única coisa é impossível, isto é, a de não ter compaixão dos infelizes, tende piedade de nós, míseros pecadores, e concedei-nos as graças que Vos pedimos por intermédio do Coração Imaculado da Vossa e nossa terna Mãe. São José, Amigo do Sagrado Coração de Jesus, rogai por nós.

Rezar a Salve Rainha

1° Dia

Amado São Pio de Pietrelcina, você carregou em seu corpo os sinais da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo. Você levou a Cruz para todo o mundo, enquanto aguentava os sofrimentos físicos e morais que flagelavam sua alma e seu corpo em um martírio contínuo. Nós o imploramos, por favor, reze a Deus para nós, assim cada um de nós poderá aceitar as pequenas e as grandes Cruzes da vida, e todo o mundo poderá transformar o sofrimento individual em vínculo seguro que nos liga à Vida Eterna.

“É uma grande vantagem conformar-se aos sofrimentos que Jesus enviará a você. Jesus, que não supor ver que você sofre, virá socorrê-lo e o confortar, enquanto infunde uma coragem nova em sua alma .” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração


2º Dia

São Pio de Pietrelcina, que está junto com Nosso Senhor Jesus, tu que soubestes resistir às tentações do maligno. Sofrestes os golpes e a opressão do endiabrado do inferno que quis induzi-lo a abandonar a sua estrada de santidade. Nós o imploramos, por favor, reze a Deus por nós, de forma que, com a sua ajuda e com ajuda de todo o Reino Divino, nós possamos achar a força para abandonar o pecado e perseverar de fato na fé até o dia de nossa morte.

“Coragem e não tema as agressões do Diabo. Lembrem-se disto sempre: ‘É um sinal bom se o inimigo gritar e rogar o seu perjúrio ao seu redor – isto mostra que ele não está dentro de você.” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração

3° Dia

Virtuosíssimo Padre São Pio de Pietrelcina: você amou muito Nossa Senhora, de quem recebeu, diariamente, graças e consolações. Nós imploramos, por favor, reze à Mãe Santa por nós, enquanto coloca nas mãos Dela nossos pecados e nossas orações sem fé, de forma que, como em Caná da Galileia, o Filho atenda a Mãe e nosso nome seja escrito no Livro da Vida.

“Que Maria seja a estrela que ilumina seu caminho, e que ela lhes mostre o modo seguro para seguir o Pai Celestial. Ela é como uma âncora, na qual vocês têm que se agarrar e conservar-se cada vez mais unidos e firmes nos momentos de tentação.” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração

4º Dia

Castíssimo Padre São Pio de Pietrelcina, que tanto amastes e nos ensinastes a amar o Santo Anjo da Guarda, o que te serviu de companhia, de guia, de defensor e de mensageiro. A ti as figuras Angélicas levaram os rogos dos teus filhos espirituais. Intercede a Deus por nós para que também nós aprendamos a falar com nosso Anjo da Guarda, para que a todo o momento saibamos obedecer-lhe, pois és a luz viva de Deus que nos livra da desgraça de cair em pecado. Nosso Anjo sempre está pronto a ensinar-nos os caminhos do bem e a dissuadir-nos de fazer o mal.

“Invoca o teu Anjo da Guarda, que te iluminará e te conduzirá. Deus O te deu por este motivo. Por tanto vale-te Dele.” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração

5° Dia

Prudentíssimo Padre São Pio de Pietrelcina. Tu que tanto amas e nos ensinastes a amar as Almas do Purgatório; por elas que te oferecestes como vitima de expiação, dos pecados delas. Roga a Deus Nosso Senhor, para que ponha em nossos corações sentimentos de compaixão e amor por estas almas. Também nós ajudaremos as Almas do Purgatório e reduziremos seus tempos de desterro e de grande aflição. Conseguiremos para elas, com sacrifícios e orações, o descanso eterno de suas almas, e as Santas Indulgências necessárias para tirá-las do lugar de sofrimento.

“Ó Senhor, Jesus Cristo, te suplico derrame sobre mim, todos os castigos que são para os pecadores e as Almas Benditas do Purgatório, multiplica sobre mim os sofrimentos, com os quais convertes e salva os pecadores, e livra-los salvos do tormento do purgatório.” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração

6º Dia

Obediente São Pio de Pietrelcina, tu amastes aos enfermos mais do que a ti mesmo vendo neles Jesus. Tu que em nome do Senhor operaste milagres de curas no corpo, devolvendo a esperança de uma vida e renovamento no Espírito. Roga a Senhor a fim de que todos os enfermos, por intercessão de Maria Santíssima, possam experimentar teu potente patrocínio e através da cura corporal possam tirar vantagens espirituais para agradecer e louvar o Senhor Deus eternamente.

“Se depois eu sei que uma pessoa está aflita, seja na alma ou no corpo, o que eu não faria junto do Senhor para vê-la livres dos seus males? Com prazer me carregaria para vê-la salva de todas as suas aflições, cedendo em seu favor os frutos de tais sofrimentos, se o Senhor mo permitisse.” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração

7º Dia

Benditíssimo Padre São Pio de Pietrelcina. Tu que tens realizado o projeto de salvação de Deus e tens oferecido teus sofrimentos para desatar os pecadores das redes de Satanás. Roga a Deus para que os homens, que não creem, tenham uma grande e verdadeira fé e se convertam; arrependendo-se do fundo de seus corações, e que as pessoas com pouca fé melhorem sua vida cristã, e que os homens justos continuem sobre o caminho da salvação.

“Se o pobre mundo puder-se ver a beleza da alma sem pecado, todos os
pecadores, todos os incrédulos se converteriam naquele instante.” Padre Pio
Rezar a Coroa ao Sagrado Coração
8° Dia
Puríssimo Padre São Pio de Pietrelcina, Tu que quisestes muito bem aos teus filhos espirituais. Muitos dos teus filhos tem sido comprados por ti com o preço do teu sangue. Também nos concedes a nós que não te conhecemos pessoalmente, de consideramos como teus filhos espirituais. Com tua paternal proteção, com tua santa orientação, com a força que conseguiras para os outros filhos de Deus, podermos, no momento da morte, encontra-te nas portas do Paraíso, esperando a nossa chegada.
“Se me fosse possível, queria conseguir de Deus somente uma coisa, ‘que me disse-se Vá para o Paraíso’ queria conseguir esta graça ‘Senhor, não me deixe ir ao Paraíso até que o último dos meus filhos, a última das pessoas que me foram confiadas, tenha entrado antes que eu.” Padre Pio
Rezar a Coroa ao Sagrado Coração
9° Dia
Humilde Padre Pio de Pietrelcina, Tu que és verdadeiramente amado pela Santa Madre Igreja; Roga à Deus, Nosso Senhor, ao Senhor das messes, para que mande trabalhadores a sua santa obra, e dê a cada um deles segundo o seu santo trabalho; De maneira que tenhamos no mundo, sacerdotes santos; Que estes obtenham a força e a inspiração divina. Ao mais, nós te rogamos à intercessão junto a Santíssima Sempre Virgem Maria; Para que conduza todos os homens a uma unidade de cristãos, reunidos na grande casa de Deus; Para que a Santa Igreja seja o Farol de luz e salvação, neste mar de tempestades que é a vida de hoje.
“Sempre se mantenha unido a Santa Igreja Católica, porque somente ela pode salvar-te, porque somente ela possui o Jesus Sacramentado, que é o verdadeiro príncipe da paz.” Padre Pio
Rezar a Coroa ao Sagrado Coração
Fonte:acidigital

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Entidades filantrópicas pedem análise técnica da PEC Paralela da Reforma da Previdência



Em audiência, nesta terça-feira, dia 10, organizações que representam as entidades filantrópicas de ensino, acompanhadas pelo presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, reuniram-se no gabinete do senador Jorginho Mello, vice-presidente de Educação Básica na Frente Parlamentar Mista Pela Educação. O grupo apresentou as apreensões e preocupações quanto aos graves prejuízos para a educação brasileira pelo comprometimento na sustentabilidade dessas instituições.
A proposta inclui pontos preocupantes e de possível inviabilidade de funcionamento das entidades, como o fim da isenção do INSS patronal dada às instituições filantrópicas de ensino. Graças à isenção, essas entidades conseguem fornecer bolsas de estudo a alunos de baixa renda, formando brasileiros que nunca teriam condições de conquistar, com suas rendas, formação acadêmica, técnica e científica de qualidade.
De acordo com a Lei da Filantropia, a cada cinco estudantes que pagam mensalidades, um recebe uma bolsa nessas instituições. Já um estudo do Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas mostra que a cada um real investido pelo Estado no segmento filantrópico de ensino por meio das isenções, o setor devolve 4,67 reais à sociedade.
Durante a reunião, o arcebispo de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor, sugeriu, o que foi prontamente acolhido pelo senador Tasso Jereissati, um trabalho técnico e analítico feito por um grupo de trabalho composto por membros das entidades filantrópicas de ensino e assessores técnicos da relatoria da PEC Paralela. O objetivo é estudar todos os aspectos, encontrar e apontar formulações legislativas que não penalizem ou inviabilizem o grande e indispensável serviço prestado à sociedade por parte das instituições. “Essa é uma discussão de relevante caráter social. Estamos buscando o bem de todos, dos estudantes, do ensino de qualidade, da previdência e da nação brasileira”, afirmou dom Walmor.
Participaram da audiência, além da CNBB, representantes de entidades como a Associação Brasileira das Instituições Comunitárias de Educação Superior (ABRUC), a União Nacional dos Estudantes (UNE), a Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC), o Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (FONIF), a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) e a Associação Brasileira de Instituições Educacionais Evangélicas (ABIEE).
O senador Tasso Jereissati assumiu o compromisso de analisar a questão, acolhendo as indicações feitas pelo grupo misto de trabalho, como sinal esperançoso para o bem da educação no Brasil oferecida pelas entidades filantrópicas.
Fonte:CNBB