segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Mais fotos da missa das 19h30 na Catedral de Campina Grande, presidida por Pe. Arimatéa Júnior e concelebrada pelo pároco da Catedral Pe. Luciano Guedes. A Pastoral da Comunicação (PASCOM) fez a cobertura transmitindo ao vivo e registrando em fotos. Durante a Celebração Eucaristica, as crianças da catequese receberam o Terço das mãos do nosso pároco.
Texto e fotos: Pascom CatedralCG
























sexta-feira, 20 de setembro de 2019

CNBB emite nota sobre o enfraquecimento da participação social nos conselhos paritários

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu nota, na tarde desta quinta-feira, 19 de setembro, sobre o enfraquecimento da participação da sociedade civil brasileira nos conselhos paritários, legítimos espaços de participação e controle social das políticas públicas.
No documento, a entidade afirma que “o governo não pode agir sozinho. A sociedade civil tem que participar. Não se pode desmontar as estruturas de participação social que exercem papel fundamental para nossa nação. Os clamores do povo, suas necessidades e a sensibilidade social vêm exatamente dessa participação e impactam a formulação das políticas públicas”.
Conheça a íntegra da nota:
Nota sobre os Conselhos Paritários
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) acompanha com apreensão a postura que o Executivo Federal vem adotando em relação aos conselhos paritários, legítimos organismos de participação popular na gestão da sociedade brasileira.

A recente publicação do Decreto nº 10.003/19, que altera procedimentos no Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA), explicita esse modus operandi. A medida, de maneira abrupta, destituiu os conselheiros da sociedade civil, legitimamente eleitos e no exercício do mandato vigente. Além disso, violou o princípio da democracia participativa, oriundo da Constituição Federal, demonstrando uma equivocada compreensão dessa questão.
O governo não pode agir sozinho. A sociedade civil tem que participar. Não se pode desmontar as estruturas de participação social que exercem papel fundamental para nossa nação. Os clamores do povo, suas necessidades e a sensibilidade social vêm exatamente dessa participação e impactam a formulação das políticas públicas.
Os bispos do Brasil exortam todos os conselheiros e conselheiras, ligados às diversas instâncias governamentais do nosso país, a manterem a esperança. Acreditando na força do diálogo, esperam a revisão do decreto 10.003/19, bem como da postura em relação aos conselhos paritários. A cidadania e a democracia participativa contribuem para a construção de uma nação mais justa, fraterna, solidária e democrática.

Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, continue intercedendo pelo nosso País.
Brasília-DF, 19 de setembro de 2019
Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte – MG
Presidente da CNBB
Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre – RS
1º Vice-Presidente da CNBB
Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima – RR 2º Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo Auxiliar de S. Sebastião do Rio de Janeiro – RJ
Secretário-Geral da CNBB

terça-feira, 17 de setembro de 2019

A compaixão é a linguagem de Deus, afirma Papa Francisco

Compaixão e verdadeira justiça: esses foram os dois conceitos sobre os quais o Papa Francisco refletiu na homilia da Missa celebrada nesta terça-feira, 17 de setembro, na Casa Santa Marta.

Para o Pontífice, uma leva à outra. “A compaixão faz ver as realidades como são; a compaixão é como a lente do coração: faz-nos entender realmente as dimensões”.

“E no Evangelho, Jesus sente muitas vezes compaixão. A compaixão também é a linguagem de Deus. Não começa, na Bíblia, a aparecer com Jesus: foi Deus quem disse a Moisés ‘vi a dor do meu povo’; é a compaixão de Deus, que envia Moisés a salvar o povo”.

Por isso, Francisco enfatizou que “nosso Deus é um Deus de compaixão, e a compaixão é – podemos dizer – a fraqueza de Deus, mas também a sua força. Aquilo que de melhor dá a nós: porque foi a compaixão que o levou a enviar o Filho a nós. É uma linguagem de Deus, a compaixão”, assegurou.

O Santo Padre rejeitou que a compaixão possa ser identificada com um "sentimento de pena". De fato, é "envolver-se no problema dos outros, é arriscar a vida ali".
 
Diante da compaixão, como linguagem de Deus, o Papa contrapôs a indiferença que, muitas vezes, "é a linguagem humana".
“A nossa indiferença. Quantas vezes olhamos para o outro lado… E assim fechamos a porta para a compaixão. Podemos fazer um exame de consciência: eu habitualmente olho para o outro lado? Ou deixo que o Espírito Santo me leve para o caminho da compaixão?”.
Finalmente, o Papa se referiu a uma palavra presente no Evangelho do dia e na qual a compaixão se encontra com a justiça: restituir. “Restituir é um ato de justiça. A compaixão nos leva pelo caminho da verdadeira justiça”.
 
“É preciso sempre devolver àqueles que têm certo direito, e isso nos salva sempre do egoísmo, da indiferença, do fechamento em nós mesmos”.
O Papa Francisco terminou pedindo que “o Senhor tenha também compaixão de cada um de nós: nós precisamos disso”.
Evangelho comentado pelo Papa Francisco:
Lucas 7,11-17
Naquele tempo, 11Jesus dirigiu-se a uma cidade chamada Naim. Com ele iam seus discípulos e uma grande multidão. 12Quando chegou à porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único; e sua mãe era viúva. Grande multidão da cidade a acompanhava. 13Ao vê-la, o Senhor sentiu compaixão para com ela e lhe disse: “Não chores!”
14Aproximou-se, tocou o caixão, e os que o carregavam pararam. Então, Jesus disse: “Jovem, eu te ordeno, levanta-te!” 15O que estava morto sentou-se e começou a falar. E Jesus o entregou à sua mãe. 16Todos ficaram com muito medo e glorificavam a Deus, dizendo: “Um grande profeta apareceu entre nós e Deus veio visitar o seu povo”. 17E a notícia do fato espalhou-se pela Judeia inteira e por toda a redondeza.
Fonte: acidigital

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

12º Encontro Nacional de Arquitetura e Arte Sacra bate recorde no número de inscrições

O 12º Encontro Nacional de Arquitetura e Arte Sacra, promovido pelo Setor Espaço Litúrgico da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), registrou recorde no número de inscritos. Ao total, 400 pessoas irão participar do encontro, que acontece nos dias 17 a 21 de setembro, em Castanhal, no Pará.
Com a intenção de estimular o debate acadêmico e interdisciplinar sobre a dignidade dos espaços de celebração, bem como a importância da preservação do patrimônio artístico e cultural, o evento reunirá pessoas envolvidas em construções, reformas e decorações das igrejas. Há ainda aqueles que desejam aprofundar a relação entre liturgia e arte, como decoradores, organizadores do espaço celebrativo para casamentos e formaturas e técnicos de som e iluminação.
O assessor do Setor Espaço Litúrgico, padre Thiago Faccini, afirma que poucas edições do encontro foram realizadas no Norte do país e que essa era uma oportunidade de levar uma reflexão sobre a importância do espaço litúrgico. “O desejo é estimular que profissionais possam trabalhar e investir nesse tema, mostrando que para se construir um espaço celebrativo tem orientações e normas específicas, então esses encontros ajudam a divulgar e refletir sobre isso”, diz.
O bispo de Castanhal, dom Carlos Verzeletti, afirmou ser uma honra acolher o encontro. “Eu estou muito convencido de que o espaço litúrgico é fundamental para uma boa celebração, porque o lugar onde nos encontramos ele tem que transmitir logo a fé que nós cremos, por isso, nós temos que nos sentir em casa. O espaço, a arquitetura, tudo que faz parte tem que nos falar da fé que nós cremos, da fé que nós vivemos”, garante o bispo.
Para debater temas específicos foram convidados conferencistas para participar do encontro. Um deles é o jesuíta, padre Marco Ivan Rupnik, dedicado à arte e espiritualidade. No Brasil, está à frente do programa iconográfico da Catedral de Castanhal, no Pará. Outra convidada é a diretora da Editora Lipa e do Atelier do Centro Aletti, Maria Campatelli.
Além das conferências principais, durante o encontro também haverá oficinais de diversos temas como iluminação; enculturação; os lugares da ação litúrgica; as Comissões de Arquitetura e Arte Sacra; a Iniciação Cristã nas tradições Siríaca, Oriental e Bizantina; o lugar do Batismo; Vida eclesial e praxe pastoral a partir do Batismo.
Por ser a área do espaço litúrgico e arte sacra muito ampla, padre Thiago afirma que a programação do evento contempla também as comunicações científicas. “É uma maneira que a gente tem de estimular os estudantes de pós-graduação, mestrado, doutorado que estão pesquisando nessa área, porque infelizmente nós temos muito pouco escrito sobre isso, então as comunicações científicas são para partilhar aquilo que está sendo pesquisado e receber contribuições também”, explica.
 
“A arte como expressão da vida litúrgica”
Durante o 12º Encontro Nacional de Arquitetura e Arte Sacra será lançado o livro “A arte com expressão da vida litúrgica”. A iniciativa é fruto das conferências do 11º ENAAS que foram transcritas, resultando nas páginas do livro. Em cada capítulo, o leitor será provocado a uma mudança de paradigmas, sobretudo ao compreender a origem da arte cristã e como deve ser hoje a arte a serviço da liturgia.
Para isso, o autor o padre Marco Ivan Rupnik, dedica-se a refletir sobre o símbolo como a coisa mais original que os cristãos introduziram na cultura mundial e, em seguida, disserta sobre a estrutura do edifício eclesial, percorrendo a história e resgatando a Eucaristia como fundamento para a criação arquitetônica e artística do espaço celebrativo.  O livro já está disponível para compra no site da Editora da CNBB.
Fonte:CNBB

sábado, 14 de setembro de 2019

Hoje começa a novena de São Pio de Pietrelcina, o sacerdote dos estigmas

 
 
“Coloque vossa confiança na divina bondade de Deus e tenha certeza de que a terra e o céu falharam antes da proteção de vosso Salvador”, dizia o franciscano capuchinho São Pio de Pietrelcina, que recebeu os estigmas de Cristo em seu caminho de santificação.

Próximos a sua festa que é celebrada em 23 de setembro, apresentamos uma novena de preparação e em sua honra, cortesia da Editora Cléofas.

Coroa ao Sagrado Coração de Jesus

1. Ó meu Jesus, que dissestes: “Em verdade vos digo, pedi e recebereis, procurai e achareis, batei e ser-vos-á dado!” Eis que bato, procuro e peço a graça. Pai Nosso Ave Maria e Glória. Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

2. Ó meu Jesus, que dissestes: “Em verdade, vos digo, qualquer coisa que pedis ao meu Pai em meu nome, Ele vo-lo concederá!” Eis que ao Vosso Pai, em Vosso nome, eu vos peço a graça. Pai Nosso Ave Maria e Glória. Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

3. Ó meu Jesus, que dissestes: “Em verdade, vos digo, passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão!” Eis que, apoiado na infalibilidade das Vossas santas palavras, eu Vos peço a graça. Pai Nosso Ave Maria e Glória. Sagrado Coração de Jesus, confio e espero em vós!

Oração: Ó Sagrado Coração de Jesus, a quem uma única coisa é impossível, isto é, a de não ter compaixão dos infelizes, tende piedade de nós, míseros pecadores, e concedei-nos as graças que Vos pedimos por intermédio do Coração Imaculado da Vossa e nossa terna Mãe. São José, Amigo do Sagrado Coração de Jesus, rogai por nós.

Rezar a Salve Rainha

1° Dia

Amado São Pio de Pietrelcina, você carregou em seu corpo os sinais da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo. Você levou a Cruz para todo o mundo, enquanto aguentava os sofrimentos físicos e morais que flagelavam sua alma e seu corpo em um martírio contínuo. Nós o imploramos, por favor, reze a Deus para nós, assim cada um de nós poderá aceitar as pequenas e as grandes Cruzes da vida, e todo o mundo poderá transformar o sofrimento individual em vínculo seguro que nos liga à Vida Eterna.

“É uma grande vantagem conformar-se aos sofrimentos que Jesus enviará a você. Jesus, que não supor ver que você sofre, virá socorrê-lo e o confortar, enquanto infunde uma coragem nova em sua alma .” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração


2º Dia

São Pio de Pietrelcina, que está junto com Nosso Senhor Jesus, tu que soubestes resistir às tentações do maligno. Sofrestes os golpes e a opressão do endiabrado do inferno que quis induzi-lo a abandonar a sua estrada de santidade. Nós o imploramos, por favor, reze a Deus por nós, de forma que, com a sua ajuda e com ajuda de todo o Reino Divino, nós possamos achar a força para abandonar o pecado e perseverar de fato na fé até o dia de nossa morte.

“Coragem e não tema as agressões do Diabo. Lembrem-se disto sempre: ‘É um sinal bom se o inimigo gritar e rogar o seu perjúrio ao seu redor – isto mostra que ele não está dentro de você.” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração

3° Dia

Virtuosíssimo Padre São Pio de Pietrelcina: você amou muito Nossa Senhora, de quem recebeu, diariamente, graças e consolações. Nós imploramos, por favor, reze à Mãe Santa por nós, enquanto coloca nas mãos Dela nossos pecados e nossas orações sem fé, de forma que, como em Caná da Galileia, o Filho atenda a Mãe e nosso nome seja escrito no Livro da Vida.

“Que Maria seja a estrela que ilumina seu caminho, e que ela lhes mostre o modo seguro para seguir o Pai Celestial. Ela é como uma âncora, na qual vocês têm que se agarrar e conservar-se cada vez mais unidos e firmes nos momentos de tentação.” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração

4º Dia

Castíssimo Padre São Pio de Pietrelcina, que tanto amastes e nos ensinastes a amar o Santo Anjo da Guarda, o que te serviu de companhia, de guia, de defensor e de mensageiro. A ti as figuras Angélicas levaram os rogos dos teus filhos espirituais. Intercede a Deus por nós para que também nós aprendamos a falar com nosso Anjo da Guarda, para que a todo o momento saibamos obedecer-lhe, pois és a luz viva de Deus que nos livra da desgraça de cair em pecado. Nosso Anjo sempre está pronto a ensinar-nos os caminhos do bem e a dissuadir-nos de fazer o mal.

“Invoca o teu Anjo da Guarda, que te iluminará e te conduzirá. Deus O te deu por este motivo. Por tanto vale-te Dele.” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração

5° Dia

Prudentíssimo Padre São Pio de Pietrelcina. Tu que tanto amas e nos ensinastes a amar as Almas do Purgatório; por elas que te oferecestes como vitima de expiação, dos pecados delas. Roga a Deus Nosso Senhor, para que ponha em nossos corações sentimentos de compaixão e amor por estas almas. Também nós ajudaremos as Almas do Purgatório e reduziremos seus tempos de desterro e de grande aflição. Conseguiremos para elas, com sacrifícios e orações, o descanso eterno de suas almas, e as Santas Indulgências necessárias para tirá-las do lugar de sofrimento.

“Ó Senhor, Jesus Cristo, te suplico derrame sobre mim, todos os castigos que são para os pecadores e as Almas Benditas do Purgatório, multiplica sobre mim os sofrimentos, com os quais convertes e salva os pecadores, e livra-los salvos do tormento do purgatório.” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração

6º Dia

Obediente São Pio de Pietrelcina, tu amastes aos enfermos mais do que a ti mesmo vendo neles Jesus. Tu que em nome do Senhor operaste milagres de curas no corpo, devolvendo a esperança de uma vida e renovamento no Espírito. Roga a Senhor a fim de que todos os enfermos, por intercessão de Maria Santíssima, possam experimentar teu potente patrocínio e através da cura corporal possam tirar vantagens espirituais para agradecer e louvar o Senhor Deus eternamente.

“Se depois eu sei que uma pessoa está aflita, seja na alma ou no corpo, o que eu não faria junto do Senhor para vê-la livres dos seus males? Com prazer me carregaria para vê-la salva de todas as suas aflições, cedendo em seu favor os frutos de tais sofrimentos, se o Senhor mo permitisse.” Padre Pio

Rezar a Coroa ao Sagrado Coração

7º Dia

Benditíssimo Padre São Pio de Pietrelcina. Tu que tens realizado o projeto de salvação de Deus e tens oferecido teus sofrimentos para desatar os pecadores das redes de Satanás. Roga a Deus para que os homens, que não creem, tenham uma grande e verdadeira fé e se convertam; arrependendo-se do fundo de seus corações, e que as pessoas com pouca fé melhorem sua vida cristã, e que os homens justos continuem sobre o caminho da salvação.

“Se o pobre mundo puder-se ver a beleza da alma sem pecado, todos os
pecadores, todos os incrédulos se converteriam naquele instante.” Padre Pio
Rezar a Coroa ao Sagrado Coração
8° Dia
Puríssimo Padre São Pio de Pietrelcina, Tu que quisestes muito bem aos teus filhos espirituais. Muitos dos teus filhos tem sido comprados por ti com o preço do teu sangue. Também nos concedes a nós que não te conhecemos pessoalmente, de consideramos como teus filhos espirituais. Com tua paternal proteção, com tua santa orientação, com a força que conseguiras para os outros filhos de Deus, podermos, no momento da morte, encontra-te nas portas do Paraíso, esperando a nossa chegada.
“Se me fosse possível, queria conseguir de Deus somente uma coisa, ‘que me disse-se Vá para o Paraíso’ queria conseguir esta graça ‘Senhor, não me deixe ir ao Paraíso até que o último dos meus filhos, a última das pessoas que me foram confiadas, tenha entrado antes que eu.” Padre Pio
Rezar a Coroa ao Sagrado Coração
9° Dia
Humilde Padre Pio de Pietrelcina, Tu que és verdadeiramente amado pela Santa Madre Igreja; Roga à Deus, Nosso Senhor, ao Senhor das messes, para que mande trabalhadores a sua santa obra, e dê a cada um deles segundo o seu santo trabalho; De maneira que tenhamos no mundo, sacerdotes santos; Que estes obtenham a força e a inspiração divina. Ao mais, nós te rogamos à intercessão junto a Santíssima Sempre Virgem Maria; Para que conduza todos os homens a uma unidade de cristãos, reunidos na grande casa de Deus; Para que a Santa Igreja seja o Farol de luz e salvação, neste mar de tempestades que é a vida de hoje.
“Sempre se mantenha unido a Santa Igreja Católica, porque somente ela pode salvar-te, porque somente ela possui o Jesus Sacramentado, que é o verdadeiro príncipe da paz.” Padre Pio
Rezar a Coroa ao Sagrado Coração
Fonte:acidigital

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Entidades filantrópicas pedem análise técnica da PEC Paralela da Reforma da Previdência



Em audiência, nesta terça-feira, dia 10, organizações que representam as entidades filantrópicas de ensino, acompanhadas pelo presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, reuniram-se no gabinete do senador Jorginho Mello, vice-presidente de Educação Básica na Frente Parlamentar Mista Pela Educação. O grupo apresentou as apreensões e preocupações quanto aos graves prejuízos para a educação brasileira pelo comprometimento na sustentabilidade dessas instituições.
A proposta inclui pontos preocupantes e de possível inviabilidade de funcionamento das entidades, como o fim da isenção do INSS patronal dada às instituições filantrópicas de ensino. Graças à isenção, essas entidades conseguem fornecer bolsas de estudo a alunos de baixa renda, formando brasileiros que nunca teriam condições de conquistar, com suas rendas, formação acadêmica, técnica e científica de qualidade.
De acordo com a Lei da Filantropia, a cada cinco estudantes que pagam mensalidades, um recebe uma bolsa nessas instituições. Já um estudo do Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas mostra que a cada um real investido pelo Estado no segmento filantrópico de ensino por meio das isenções, o setor devolve 4,67 reais à sociedade.
Durante a reunião, o arcebispo de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor, sugeriu, o que foi prontamente acolhido pelo senador Tasso Jereissati, um trabalho técnico e analítico feito por um grupo de trabalho composto por membros das entidades filantrópicas de ensino e assessores técnicos da relatoria da PEC Paralela. O objetivo é estudar todos os aspectos, encontrar e apontar formulações legislativas que não penalizem ou inviabilizem o grande e indispensável serviço prestado à sociedade por parte das instituições. “Essa é uma discussão de relevante caráter social. Estamos buscando o bem de todos, dos estudantes, do ensino de qualidade, da previdência e da nação brasileira”, afirmou dom Walmor.
Participaram da audiência, além da CNBB, representantes de entidades como a Associação Brasileira das Instituições Comunitárias de Educação Superior (ABRUC), a União Nacional dos Estudantes (UNE), a Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC), o Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (FONIF), a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) e a Associação Brasileira de Instituições Educacionais Evangélicas (ABIEE).
O senador Tasso Jereissati assumiu o compromisso de analisar a questão, acolhendo as indicações feitas pelo grupo misto de trabalho, como sinal esperançoso para o bem da educação no Brasil oferecida pelas entidades filantrópicas.
Fonte:CNBB

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Missas neste final de semana na Catedral de Campina Grande













As missas nesse ultimo final de semana na Paroquia de Nossa Senhora da Conceição, que neste completa 250 anos de existência em nossa Campina Grande, teve a cobertura da Pastoral da Comunicação (PASCOM) da Catedral local. A Pascom além dos registros fotográficos transmitiu as missas das 10h e das 19h30 pelo facebook.com/CatedralCG. Nas missas de ontem, dia 8, comemoramos o aniversário natalício do nosso pároco Pe. Luciano Guedes.

Informes e fotos: PascomCatedralCG